José Bechara


J Bechara - 120 x 210 cm - 2014

JOSÉ BECHARA
SEM TÍTULO, 2014
OXIDAÇÃO DE EMULSÃO FERROSA E CÚPRICA SOBRE LONA DE CAMINHÃO USADA
120 X 210 CM

information about this work informações sobre esta obra
José Bechara - instalação, 2015J.Bechara série Ar Ar espalhado 2010 150 x 200 cm (2)J.Bechara 50 x 35 cm (3)

josé bechara
sem título, 2015
Oxidação de emulsão ferrosa sobre lona usada de caminhão
50 x 35 cm

information about this work informações sobre esta obra
J.Bechara 50 x 35 cm (8)

josé bechara
sem título, 2015
Oxidação de emulsão ferrosa sobre lona usada de caminhão
50 x 35 cm

information about this work informações sobre esta obra

José Bechara, 1957, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Vive e trabalha no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Iniciou sua produção no final dos anos 80, e atua desde então no campo da pintura. Desenvolve sua linguagem na utilização diversificada de métodos e materiais, permitindo novas experiências no campo pictórico. No lugar da tela branca, utiliza lonas marcadas por mercadorias, estradas, acidentes e práticas de um universo bem distante do tradicional ofício de pintor. No lugar de pigmentos de cor e pincéis, é a matéria ferruginosa corroída pelo tempo que cria seus efeitos cromáticos. Este caráter experimental, aliado a um grande rigor estético, encontra-se presente também em sua produção mais recente, na qual utiliza a pele bovina como suporte. Aqui, a obra de Bechara vai além da pintura, desafia o plano e flerta com a escultura. Nos últimos anos vem realizando obras escultóricas, intervenções e fotografias, tendo a questão da casa e suas diversas implicações como objeto de trabalho.

Currículo completo

José Bechara, 1957, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Vive e trabalha no [lives and works in] Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

exposições individuais | solo exhibitions
2016 Voadoras. Galeria Marília Razuk, São Paulo – SP, Brasil.
Intervalo das coisas. Instituto Lina Bo e PM Bardi (Casa de Vidro), São Paulo – SP, Brasil.
2015 Jaguares. Paço Imperial, Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Squares and Patterns. Ludwig Museum, Koblenz, Alemanha.
José Bechara: Criaturas do dia e da noite. Celma Albuquerque Galeria de arte, Belo Horizonte – MG, Brasil.
2014 José Bechara: Coração, seu tempo e a persistência da razão. Galeria Paulo Darzé, Salvador – BA, Brasil.
José Bechara. Galeria Simões de Assis, Curitiba – PR, Brasil. Curadoria de Felipe Scovino.
Nos intervalos entre as coisas importantes, nos minutos à toa. Museu Oscar Niemeyer, Curitiba – PR, Brasil.
José Bechara: Ultramar com 5 cabeças. Museu Casal Solleric, Palma de Mallorca, Espanha.
2013 Nuvem para meia altura. Galeria Mário Sequeira. Braga, Portugal.
Repertório para aproximação de suspensos. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo – SP, Brasil. Curadoria de Agnaldo Farias.
Visto de frente é infinito. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto – SP, Brasil.
2012 José Bechara. Galeria Mário Sequeira. Braga, Portugal.
2011 José Bechara: Colisão e trânsito. Museu de Arte Moderna da Pampulha. Belo Horizonte,MG, Brasil.
José Bechara: Ultramar com 5 cabeças. Quase Galeria, Espaço T. Porto, Portugal.
José Bechara: Anotações para uma crônica de ateliê. Bolsa de Arte de Porto Alegre. Porto Alegre, RS, Brasil.
Líquido do Metal. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2010 Pássaros geométricos e pelo menos um pássaro rectangular. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
José Bechara: Desenhos. CarpeDiem Arte e Pesquisa. Lisboa, Portugal.
José Bechara. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
FULL. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara: Fendas. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2009 A Casa. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, Portugal.
Cut. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
José Bechara: Frestas. Matias Brotas Arte Contemporânea. Vitória, ES, Brasil.
2008 Sobremirada. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Saudade. Fundação Eva Klabin. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Aranha de Canto. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
Extremo habitável. Bolsa de Arte de Porto Alegre. Porto Alegre, RS, Brasil.
DuploOxy. Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Ok,Ok Let´s Talk. Patio Herreriano Museu de Arte Contemporáneo Español. Valladolid, Espanha.
2007 Geométrica. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2006 Open House. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
Paisagem Doméstica. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Ok, Ok Let’s Talk – Projeto Octógono de Arte Contemporânea. Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara: trabalhos recentes. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
2005 Vespeiro. A Chocolataría: D’5 Espazo de Experimentación e Creación Contemporânea. Santiago de Compostela, Espanha.
Tráfego diurno – Noite horizontal. Galeria Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Área de serviço. Casa Andrade Muricy. Curitiba, PR, Brasil.
2004 Paramarelo. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Duas margaridas e uma aranha. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Work area. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
A Casa. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
José Bechara: pinturas. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2003 Área de serviço. Paço Imperial – Ateliê FINEP. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2002 José Bechara. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
José Bechara. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2001 José Bechara. Studio 3B. Nova York, EUA.
2000 Pelada. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1999 José Bechara. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
1998 José Bechara. Museu Alfredo Andersen. Curitiba, PR, Brasil.
Comendo margaridas. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
José Bechara. Museu de Arte Moderna de Salvador. Salvador, BA, Brasil.
José Bechara. GaleriaMarília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Galeria Thomas Cohn. São Paulo, SP, Brasil.
1997 Campos de rosas. Galeria Paulo Fernandes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1995 José Bechara. Galeria André Milan. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Galeria Paulo Fernandes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1994 José Bechara. Centro Cultural São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
1992 José Bechara. Centro Cultural Candido Mendes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

exposições coletivas | group exhibitions
2014 20 anos de Mercedes Viegas. Galeria Mercedes Viegas, Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Expoarte 2014 – Resistência e Transgressão (Programa Poéticas da Tridimensionalidade). Casa Cor, Serra – ES, Brasil. Curadoria professora Almerinda da Silva Lopes.
Iberê Camargo: século XXI. Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre – RS, Brasil. Curadoria Comitê Curatorial da Fundação Iberê Camargo.
Momento contemporâneo, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto – SP, Brasil.
2013 Lupa. Mostra coletiva dentro do programa da Art Rio 2013. Pier Mauá, Rio de Janeiro – RJ, Brasil. Curadoria de Abaseh Mirvali.
Parque de Transgressões. SIM Galeria. Curitiba – PR, Brasil.
Mostra de Artistas Contemporâneos. Exposição coletiva para o ICOM 2013 – 23a Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus. Cidade das Artes. Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Great Men Die Twice. Casa da Cultura da Comporta. Comporta, Portugal.
Casa ocupada. Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, Câmara Municipal de Almada. Almada, Portugal.
As tramas do tempo na Arte Contemporânea: Estética ou Poética? Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto – SP, Brasil.
Forma e presença. Galeria Simões de Assis. Curitiba – PR, Brasil.
O Abrigo e o Terreno – exposição inaugural. Museu de Arte do Rio (MAR). Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
2013 As tramas do tempo na Arte Contemporânea: Estética ou Poética? Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
Forma e presença. Galeria Simões de Assis. Curitiba, PR, Brasil.
O Abrigo e o Terreno – exposição inaugural. Museu de Arte do Rio (MAR). Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2012 Coleção BGA – Brazil Golden Art. Museu Brasileiro da Escultura (MuBE). São Paulo, SP, Brasil.
Art-quitecturas. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
Colectiva de desenhos. Quase galeria, Espaço T. Porto, Portugal.
This is Brazil! 1990-2012. Palacio Municipal de Exposiciones Kiosco Alfonso e PALEXCO. La Coruña, Espanha.
[alguns de] nós. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
1911-2011 Arte Brasileira e Depois, na Coleção Itaú. Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR, Brasil.
Novas Aquisições 2010/2012 – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Além da forma: plano, matéria, espaço e tempo. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
2011 1911-2011 – Arte Brasileira na Coleção Itaú. Palácio das Artes. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Sobre Vitória – Usina Galeria de Arte – 25 anos depois. Museu de Arte do Espírito Santo. Vitória, ES, Brasil.
Múltiplos Sentidos. Matias Brotas Arte Contemporânea. Vitória, ES, Brasil.
1911-2011 – Arte Brasileira e Depois, na Coleção Itaú. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Construção e Desconstrução da Arte Brasileira (anos 1900/2000), festival de arte Europália. Bozar. Bruxelas, Bélgica.
O Colecionador de Sonhos. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, RJ, Brasil.
Trienal de Arquitectura de Lisboa, Portugal.
2010 Do Pensamento à Representação. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
Novas Aquisições 2007-2010 – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Bizarro. Festival Estrella Levante SOS 4.8. Murcia, Espanha.
Ponto de Equilíbrio. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
O passeio de Kierkegaard. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
Arquivo Geral. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Falemos de casas: quando a arte fala arquitectura [construir, desconstruir, habitar]. Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado & Trienal de Arquitetura de Lisboa. Lisboa, Portugal.
2009 Trabalhos em papel. Galeria Mercedes Viegas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Estética Solidária. Palácio Marquês de Pombal. Lisboa, Portugal.
Antes de ayer y passado mañana; o lo que puede ser pintura hoy. MACUF – Museo de Arte Contemporáneo Unión Fenosa. La Coruña, Espanha.
FotoRio 2009. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Paisatges Creuats/Paisagens Cruzadas, novas aquisições para a coleção permanente. Fundació Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma. Palma de Mallorca, Espanha.
Building Rooms. Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Coleções 9. Galeria Luisa Strina. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara – Herbert Hamak – Winston Roeth. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha..
2008 Arquivo Geral. Centro Cultural da Justiça Eleitoral. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
O Olhar da Colagem no Acervo do MAC-PR. Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.
Pasiones Privadas, Visiones Públicas. MARCO, Museu de Arte Contemporânea de Vigo. Vigo, Espanha.
Proporções monumentais: seleções da coleção permanente. ASU Art Museum. Phoenix, EUA.
Parangolé, fragmentos desde os 90 no Brasil, Portugal e Espanha. Patio Herreriano Museu de Arte Contemporáneo Español. Valladolid, Espanha.
Arte pela Amazônia. Fundação Bienal de São Paulo, Pavilhão Ciccillo Matarazzo. São Paulo, SP, Brasil.
Construir, habitar, pensar. Perspectivas del Arte y la Arctectura Latinoamericana Contemporáneas. Instituto Valenciano de Arte Moderna. Valencia, Espanha.
Traços Traçados. Galeria Marcelo Guarnieri. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
La mirada d´Abril: Noves propostes/nuevas propuestas/new proposals. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
2007 A última casa, a última paisagem. Matias Brotas Arte Contemporânea e galeria Espaço Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, ES, Brasil.
“E “ Conjunções/Conexões. Galeria Marcelo Guarnieri. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
80/90 Modernos, Pós-Modernos, Etc. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Novas Aquisições 2006-2007— Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Itaú Contemporâneo – Arte no Brasil 1981-2006. Centro Cultural Itaú. São Paulo, SP, Brasil.
2006 1910-2000 – Coleção Gilberto Chateaubriand: um século de arte brasileira. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arquivo Geral. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Paralela São Paulo 2006. Pavilhão Armando de Arruda Pereira, Parque do Ibirapuera. São Paulo, SP, Brasil.
Dwell. ASU Art Museum. Phoenix, EUA.
Surrouding Matta-Clark. Galeria Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
O Espaço Inventado. Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.
É HOJE na arte brasileira contemporânea: coleção Gilberto Chateatubriand. Santander Cultural. Porto Alegre, RS, Brasil.
Só Pintura. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2005 29° Panorama da Arte Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
A Persistência da pintura – Núcleo contemporâneo. V Bienal do Mercosul. Porto Alegre, RS, Brasil.
Conexão contemporânea. Fundação Nacional de Arte, FUNARTE. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Onde as obras dormem. Museu de Arte Contemporânea. Niterói, RJ, Brasil.
Rampa: signaling new Latin America art initiatives. Arizona State University Art Museum. Phoenix, EUA.
Encontro com arte – razão e sensibilidade. Casa Cor. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Chroma. Museu de Arte Modern do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arte brasileira hoje. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2004 Casa – a poética do espaço na arte brasileira. Museu Vale do Rio Doce. Vitória, ES, Brasil.
Paralela a 26ª Bienal Internacional de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
Arquivo geral: arte contemporânea no Jardim Botânico. Centro de Cultura e Meio Ambiente Antonio Carlos Jobim. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2003 Sal da terra. Museu Vale do Rio Doce. Vitória, ES, Brasil.
Via BR 040, Longo trecho em aclive. Museu Imperial. Petrópolis, RJ, Brasil.
Novas aquisições, Coleção Culturgest. Museu Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporaneo. Badajoz, Espanha.
Exposição inaugural. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2002 Mapa do agora. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Iconografias metropolitanas, 25ª Bienal de São Paulo. Fundação Bienal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
Abstractions. Virginia Miller Gallery. Miami, EUA.
Caminhos do contemporâneo. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Faxinal das artes. Museu de Arte Contemporânea. Curitiba, PR, Brasil.
Faxinal das artes – Programa de residência de artistas contemporâneos. Faxinal do Céu, Pinhão, PR, Brasil.
2001 Atípicos. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Gesto, matéria, cor e imagem. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2000 Um oceano inteiro para nadar. Culturgest. Lisboa, Portugal.
UniversidArte VIII. Galeria Especial, Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
American triangle. Generous Miracle Gallery. Nova York, EUA.
Gerações. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1999 Anos 90. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arte brasileira. Museo Nacional de Bellas Artes – MNBA. Buenos Aires, Argentina.
MAM: uma seleção. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Small-big paintings from Latin America. Generous Miracle Gallery. Nova York, EUA.
1998 Museu de Arte Contemporânea. Pusan, Coréia.
Galeria Thomas Cohn. São Paulo, SP, Brasil.
Galeria EAV, Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Haus der Kulturen der Welt. Berlin, Alemanha.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Ludwig Forum Für Intl Kunst. Aachen, Alemanha.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Kunst Museum. Hayden Hein, Alemanha.
O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte de São Paulo, MASP. São Paulo, SP, Brasil.
1996 Novas aquisições – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Novas aquisições – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna da Bahia. Salvador, BA, Brasil.
Coleção João Sattamini. Museu de Arte Contemporânea. Niterói, RJ, Brasil.
Brazilian artists. Galeria Cyntia Borne. Londres, Inglaterra.
1994 Matéria e forma. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1993 Gravidade e aparência. Museu Municipal de Arte. Fundação Cultural de Curitiba. Curitiba, PR, Brasil.
1992 Gravidade e Aparência. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
9X6. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Diferenças. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

coleções | collections
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – Coleção Gilberto Chateaubriand. Brasil.
Pinacoteca do Estado de São Paulo. Brasil.
Centre Pompidou. França.
Museu de Arte Contemporânea de Niterói – Coleção João Sattamini. Brasil.
Instituto Itaú Cultural. Brasil.
Museu de Arte Moderna da Bahia. Brasil.
Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Brasil.
Culturgest. Portugal.
Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma. Espanha.
MARCO Museo de Arte Contemporânea de Vigo, coleção Espacio Atlântico. Espanha.
FIL/AIP Feira de Lisboa. Portugal.
ASU Art Museum. Estados Unidos.
Museum of Latin American Art [MOLAA]. Estados Unidos.
Ella Fontanal Cisneros. Estados Unidos.
Universidade Cândido Mendes. Brasil.
Fundação Brasilea. Suiça.
Museu Casa das Onze Janelas. Brasil.
Instituto Figueiredo Ferraz. Brasil.
Ana Luisa e Mariano Marcondes Ferraz. Brasil.
Andréa e José Olympio Pereira. Brasil.
Genny e Selmo Nissenbaum. Brasil.
Sylvia e Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand. Brasil.
Ricardo Rego. Brasil.
Jennifer e David Stockman. Estados Unidos.
Luciana e Luiz Antônio Nabuco de Almeida Braga. Brasil.

formação | education
1991 Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro. Brasil.

Full curriculum

José Bechara, 1957, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Vive e trabalha no [lives and works in] Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

exposições individuais | solo exhibitions
2016 Voadoras. Galeria Marília Razuk, São Paulo – SP, Brasil.
Intervalo das coisas. Instituto Lina Bo e PM Bardi (Casa de Vidro), São Paulo – SP, Brasil.
2015 Jaguares. Paço Imperial, Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Squares and Patterns. Ludwig Museum, Koblenz, Alemanha.
José Bechara: Criaturas do dia e da noite. Celma Albuquerque Galeria de arte, Belo Horizonte – MG, Brasil.
2014 José Bechara: Coração, seu tempo e a persistência da razão. Galeria Paulo Darzé, Salvador – BA, Brasil.
José Bechara. Galeria Simões de Assis, Curitiba – PR, Brasil. Curadoria de Felipe Scovino.
Nos intervalos entre as coisas importantes, nos minutos à toa. Museu Oscar Niemeyer, Curitiba – PR, Brasil.
José Bechara: Ultramar com 5 cabeças. Museu Casal Solleric, Palma de Mallorca, Espanha.
2013 Nuvem para meia altura. Galeria Mário Sequeira. Braga, Portugal.
Repertório para aproximação de suspensos. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo – SP, Brasil. Curadoria de Agnaldo Farias.
Visto de frente é infinito. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto – SP, Brasil.
2012 José Bechara. Galeria Mário Sequeira. Braga, Portugal.
2011 José Bechara: Colisão e trânsito. Museu de Arte Moderna da Pampulha. Belo Horizonte,MG, Brasil.
José Bechara: Ultramar com 5 cabeças. Quase Galeria, Espaço T. Porto, Portugal.
José Bechara: Anotações para uma crônica de ateliê. Bolsa de Arte de Porto Alegre. Porto Alegre, RS, Brasil.
Líquido do Metal. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2010 Pássaros geométricos e pelo menos um pássaro rectangular. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
José Bechara: Desenhos. CarpeDiem Arte e Pesquisa. Lisboa, Portugal.
José Bechara. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
FULL. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara: Fendas. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2009 A Casa. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa, Portugal.
Cut. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
José Bechara: Frestas. Matias Brotas Arte Contemporânea. Vitória, ES, Brasil.
2008 Sobremirada. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Saudade. Fundação Eva Klabin. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Aranha de Canto. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
Extremo habitável. Bolsa de Arte de Porto Alegre. Porto Alegre, RS, Brasil.
DuploOxy. Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Ok,Ok Let´s Talk. Patio Herreriano Museu de Arte Contemporáneo Español. Valladolid, Espanha.
2007 Geométrica. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2006 Open House. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
Paisagem Doméstica. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Ok, Ok Let’s Talk – Projeto Octógono de Arte Contemporânea. Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara: trabalhos recentes. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
2005 Vespeiro. A Chocolataría: D’5 Espazo de Experimentación e Creación Contemporânea. Santiago de Compostela, Espanha.
Tráfego diurno – Noite horizontal. Galeria Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Área de serviço. Casa Andrade Muricy. Curitiba, PR, Brasil.
2004 Paramarelo. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Duas margaridas e uma aranha. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Work area. Diana Lowenstein Fine Arts. Miami, EUA.
A Casa. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
José Bechara: pinturas. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
2003 Área de serviço. Paço Imperial – Ateliê FINEP. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2002 José Bechara. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
José Bechara. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2001 José Bechara. Studio 3B. Nova York, EUA.
2000 Pelada. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1999 José Bechara. Celma Albuquerque Galeria de Arte. Belo Horizonte, MG, Brasil.
1998 José Bechara. Museu Alfredo Andersen. Curitiba, PR, Brasil.
Comendo margaridas. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
José Bechara. Museu de Arte Moderna de Salvador. Salvador, BA, Brasil.
José Bechara. GaleriaMarília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Galeria Thomas Cohn. São Paulo, SP, Brasil.
1997 Campos de rosas. Galeria Paulo Fernandes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1995 José Bechara. Galeria André Milan. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara. Galeria Paulo Fernandes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1994 José Bechara. Centro Cultural São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
1992 José Bechara. Centro Cultural Candido Mendes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

exposições coletivas | group exhibitions
2014 20 anos de Mercedes Viegas. Galeria Mercedes Viegas, Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Expoarte 2014 – Resistência e Transgressão (Programa Poéticas da Tridimensionalidade). Casa Cor, Serra – ES, Brasil. Curadoria professora Almerinda da Silva Lopes.
Iberê Camargo: século XXI. Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre – RS, Brasil. Curadoria Comitê Curatorial da Fundação Iberê Camargo.
Momento contemporâneo, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto – SP, Brasil.
2013 Lupa. Mostra coletiva dentro do programa da Art Rio 2013. Pier Mauá, Rio de Janeiro – RJ, Brasil. Curadoria de Abaseh Mirvali.
Parque de Transgressões. SIM Galeria. Curitiba – PR, Brasil.
Mostra de Artistas Contemporâneos. Exposição coletiva para o ICOM 2013 – 23a Conferência Geral do Conselho Internacional de Museus. Cidade das Artes. Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
Great Men Die Twice. Casa da Cultura da Comporta. Comporta, Portugal.
Casa ocupada. Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, Câmara Municipal de Almada. Almada, Portugal.
As tramas do tempo na Arte Contemporânea: Estética ou Poética? Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto – SP, Brasil.
Forma e presença. Galeria Simões de Assis. Curitiba – PR, Brasil.
O Abrigo e o Terreno – exposição inaugural. Museu de Arte do Rio (MAR). Rio de Janeiro – RJ, Brasil.
2013 As tramas do tempo na Arte Contemporânea: Estética ou Poética? Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
Forma e presença. Galeria Simões de Assis. Curitiba, PR, Brasil.
O Abrigo e o Terreno – exposição inaugural. Museu de Arte do Rio (MAR). Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2012 Coleção BGA – Brazil Golden Art. Museu Brasileiro da Escultura (MuBE). São Paulo, SP, Brasil.
Art-quitecturas. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
Colectiva de desenhos. Quase galeria, Espaço T. Porto, Portugal.
This is Brazil! 1990-2012. Palacio Municipal de Exposiciones Kiosco Alfonso e PALEXCO. La Coruña, Espanha.
[alguns de] nós. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
1911-2011 Arte Brasileira e Depois, na Coleção Itaú. Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR, Brasil.
Novas Aquisições 2010/2012 – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Além da forma: plano, matéria, espaço e tempo. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
2011 1911-2011 – Arte Brasileira na Coleção Itaú. Palácio das Artes. Belo Horizonte, MG, Brasil.
Sobre Vitória – Usina Galeria de Arte – 25 anos depois. Museu de Arte do Espírito Santo. Vitória, ES, Brasil.
Múltiplos Sentidos. Matias Brotas Arte Contemporânea. Vitória, ES, Brasil.
1911-2011 – Arte Brasileira e Depois, na Coleção Itaú. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Construção e Desconstrução da Arte Brasileira (anos 1900/2000), festival de arte Europália. Bozar. Bruxelas, Bélgica.
O Colecionador de Sonhos. Instituto Figueiredo Ferraz. Ribeirão Preto, RJ, Brasil.
Trienal de Arquitectura de Lisboa, Portugal.
2010 Do Pensamento à Representação. Galeria Marilia Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
Novas Aquisições 2007-2010 – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Bizarro. Festival Estrella Levante SOS 4.8. Murcia, Espanha.
Ponto de Equilíbrio. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
O passeio de Kierkegaard. Galeria Marília Razuk. São Paulo, SP, Brasil.
Arquivo Geral. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Falemos de casas: quando a arte fala arquitectura [construir, desconstruir, habitar]. Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado & Trienal de Arquitetura de Lisboa. Lisboa, Portugal.
2009 Trabalhos em papel. Galeria Mercedes Viegas. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Estética Solidária. Palácio Marquês de Pombal. Lisboa, Portugal.
Antes de ayer y passado mañana; o lo que puede ser pintura hoy. MACUF – Museo de Arte Contemporáneo Unión Fenosa. La Coruña, Espanha.
FotoRio 2009. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Paisatges Creuats/Paisagens Cruzadas, novas aquisições para a coleção permanente. Fundació Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma. Palma de Mallorca, Espanha.
Building Rooms. Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
Coleções 9. Galeria Luisa Strina. São Paulo, SP, Brasil.
José Bechara – Herbert Hamak – Winston Roeth. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha..
2008 Arquivo Geral. Centro Cultural da Justiça Eleitoral. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
O Olhar da Colagem no Acervo do MAC-PR. Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.
Pasiones Privadas, Visiones Públicas. MARCO, Museu de Arte Contemporânea de Vigo. Vigo, Espanha.
Proporções monumentais: seleções da coleção permanente. ASU Art Museum. Phoenix, EUA.
Parangolé, fragmentos desde os 90 no Brasil, Portugal e Espanha. Patio Herreriano Museu de Arte Contemporáneo Español. Valladolid, Espanha.
Arte pela Amazônia. Fundação Bienal de São Paulo, Pavilhão Ciccillo Matarazzo. São Paulo, SP, Brasil.
Construir, habitar, pensar. Perspectivas del Arte y la Arctectura Latinoamericana Contemporáneas. Instituto Valenciano de Arte Moderna. Valencia, Espanha.
Traços Traçados. Galeria Marcelo Guarnieri. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
La mirada d´Abril: Noves propostes/nuevas propuestas/new proposals. Galeria Xavier Fiol. Palma de Mallorca, Espanha.
2007 A última casa, a última paisagem. Matias Brotas Arte Contemporânea e galeria Espaço Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, ES, Brasil.
“E “ Conjunções/Conexões. Galeria Marcelo Guarnieri. Ribeirão Preto, SP, Brasil.
80/90 Modernos, Pós-Modernos, Etc. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Novas Aquisições 2006-2007— Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Itaú Contemporâneo – Arte no Brasil 1981-2006. Centro Cultural Itaú. São Paulo, SP, Brasil.
2006 1910-2000 – Coleção Gilberto Chateaubriand: um século de arte brasileira. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arquivo Geral. Centro de Arte Hélio Oiticica. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Paralela São Paulo 2006. Pavilhão Armando de Arruda Pereira, Parque do Ibirapuera. São Paulo, SP, Brasil.
Dwell. ASU Art Museum. Phoenix, EUA.
Surrouding Matta-Clark. Galeria Carlos Carvalho Arte Contemporânea. Lisboa, Portugal.
O Espaço Inventado. Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.
É HOJE na arte brasileira contemporânea: coleção Gilberto Chateatubriand. Santander Cultural. Porto Alegre, RS, Brasil.
Só Pintura. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2005 29° Panorama da Arte Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
A Persistência da pintura – Núcleo contemporâneo. V Bienal do Mercosul. Porto Alegre, RS, Brasil.
Conexão contemporânea. Fundação Nacional de Arte, FUNARTE. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Onde as obras dormem. Museu de Arte Contemporânea. Niterói, RJ, Brasil.
Rampa: signaling new Latin America art initiatives. Arizona State University Art Museum. Phoenix, EUA.
Encontro com arte – razão e sensibilidade. Casa Cor. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Chroma. Museu de Arte Modern do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arte brasileira hoje. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2004 Casa – a poética do espaço na arte brasileira. Museu Vale do Rio Doce. Vitória, ES, Brasil.
Paralela a 26ª Bienal Internacional de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
Arquivo geral: arte contemporânea no Jardim Botânico. Centro de Cultura e Meio Ambiente Antonio Carlos Jobim. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2003 Sal da terra. Museu Vale do Rio Doce. Vitória, ES, Brasil.
Via BR 040, Longo trecho em aclive. Museu Imperial. Petrópolis, RJ, Brasil.
Novas aquisições, Coleção Culturgest. Museu Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporaneo. Badajoz, Espanha.
Exposição inaugural. Lurixs: Arte Contemporânea. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2002 Mapa do agora. Instituto Tomie Ohtake. São Paulo, SP, Brasil.
Iconografias metropolitanas, 25ª Bienal de São Paulo. Fundação Bienal de São Paulo. São Paulo, SP, Brasil.
Abstractions. Virginia Miller Gallery. Miami, EUA.
Caminhos do contemporâneo. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Faxinal das artes. Museu de Arte Contemporânea. Curitiba, PR, Brasil.
Faxinal das artes – Programa de residência de artistas contemporâneos. Faxinal do Céu, Pinhão, PR, Brasil.
2001 Atípicos. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Gesto, matéria, cor e imagem. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
2000 Um oceano inteiro para nadar. Culturgest. Lisboa, Portugal.
UniversidArte VIII. Galeria Especial, Universidade Estácio de Sá. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
American triangle. Generous Miracle Gallery. Nova York, EUA.
Gerações. Silvia Cintra Galeria de Arte. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1999 Anos 90. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Arte brasileira. Museo Nacional de Bellas Artes – MNBA. Buenos Aires, Argentina.
MAM: uma seleção. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Small-big paintings from Latin America. Generous Miracle Gallery. Nova York, EUA.
1998 Museu de Arte Contemporânea. Pusan, Coréia.
Galeria Thomas Cohn. São Paulo, SP, Brasil.
Galeria EAV, Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Haus der Kulturen der Welt. Berlin, Alemanha.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Ludwig Forum Für Intl Kunst. Aachen, Alemanha.
Coleção Gilberto Chateaubriand. Kunst Museum. Hayden Hein, Alemanha.
O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte de São Paulo, MASP. São Paulo, SP, Brasil.
1996 Novas aquisições – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Novas aquisições – Coleção Gilberto Chateaubriand. Museu de Arte Moderna da Bahia. Salvador, BA, Brasil.
Coleção João Sattamini. Museu de Arte Contemporânea. Niterói, RJ, Brasil.
Brazilian artists. Galeria Cyntia Borne. Londres, Inglaterra.
1994 Matéria e forma. Paço Imperial. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
1993 Gravidade e aparência. Museu Municipal de Arte. Fundação Cultural de Curitiba. Curitiba, PR, Brasil.
1992 Gravidade e Aparência. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
9X6. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Diferenças. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

coleções | collections
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – Coleção Gilberto Chateaubriand. Brasil.
Pinacoteca do Estado de São Paulo. Brasil.
Centre Pompidou. França.
Museu de Arte Contemporânea de Niterói – Coleção João Sattamini. Brasil.
Instituto Itaú Cultural. Brasil.
Museu de Arte Moderna da Bahia. Brasil.
Museu de Arte Contemporânea do Paraná. Brasil.
Culturgest. Portugal.
Es Baluard Museu d’Art Modern i Contemporani de Palma. Espanha.
MARCO Museo de Arte Contemporânea de Vigo, coleção Espacio Atlântico. Espanha.
FIL/AIP Feira de Lisboa. Portugal.
ASU Art Museum. Estados Unidos.
Museum of Latin American Art [MOLAA]. Estados Unidos.
Ella Fontanal Cisneros. Estados Unidos.
Universidade Cândido Mendes. Brasil.
Fundação Brasilea. Suiça.
Museu Casa das Onze Janelas. Brasil.
Instituto Figueiredo Ferraz. Brasil.
Ana Luisa e Mariano Marcondes Ferraz. Brasil.
Andréa e José Olympio Pereira. Brasil.
Genny e Selmo Nissenbaum. Brasil.
Sylvia e Carlos Alberto Gouvêa Chateaubriand. Brasil.
Ricardo Rego. Brasil.
Jennifer e David Stockman. Estados Unidos.
Luciana e Luiz Antônio Nabuco de Almeida Braga. Brasil.

formação | education
1991 Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro. Brasil.