José Bechara – Cut
mai - jun 2009


José Bechara - Cut, 2009

José Bechara
Cut, 2009

Cut é o título da exposição individual do artista carioca Jose Bechara que reúne pinturas, esculturas e desenhos inéditos em diferentes materiais e técnicas e que dá prosseguimento as investigações produzidas pelo artista no campo da pintura e da escultura, com dedicada atenção as especulações sobre o espaço.

Com cerca de 15 novos trabalhos, a exposição introduz , além de peças em oxidação de aço, pesquisa recente que se utiliza de oxidações de novos materiais, como cobre líquido e oxidações em vidros planos. O conjunto é formado por seis desenhos da série Ar, quatro pinturas em pequeno e grandes formatos em oxidação de cobre, um díptico de grandes dimensões em oxidação de aço sobre lona usada de caminhão, três esculturas recentes da série Open House . Além deste conjunto José Bechara apresentará a peça “Gelosia”, híbrido da pintura e escultura- segundo o artísta, que se utiliza de três placas de vidro plano e que a partir de elementos de sua pesquisa em pintura e , constrói uma relação com o espaço real e a arquitetura do interior da galeria. Gelosia, que será mostrada pela primeira vez em Belo Horizonte é tema de ensaio revista de arte espanhola Lápiz, edição da ARCO Madrid 2009 e da edição de Maio de 2009 da Superstition, revista de arte e cultura do ASU Art Museum, Phoenix,USA.

Cut pretende confrontar confrontar o conjunto de novas pesquisas do artista e de certa forma antecipa – a exposição inverte um caminho natural, ligado a idéia de domínio de técnicas e procedimentos,o que me deixa bastante apreensivo e estabelece um corte na prática diária do ateliê. Suspensão para uma breve observação.

Logo após a inauguração da exposição na Celma Albuquerque , Jose Bechara segue para Lisboa onde inaugura a exposição A Casa , na Fundação Calouste Gulbenkian, projeto já exibido nos principais museus brasileiros.
José Bechara born in Rio de Janeiro in July 1957, onde vive e trabalha. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, na mesma cidade. Começou a exibir seus trabalhos a partir do início dos anos 90. Convidado para a XXV Bienal Internacional de São Paulo em 2002 tem realizado exposições no Brasil e exterior. Dentre as principais pode-se destacar mostras na Culturgest ,Lisboa; MEIAC Museo Extremeño Y Iberoamericano de Arte Contemporáneo, Badajós, Espanha; MAC Paraná,Brasil; Ludwig Forum Für Intl Kunst, Aachen, Alemanha; KunstMuseum, Hayden Hein, Alemanha; MAM Rio de Janeiro,Brasil; MAM Bahia,Brasil; Instituto Tomie Ohtake de São Paulo,Brasil; Diana Lowenstein Fine Arts,Miami,USA; MARCO Museu de Arte Contemporâneo de Vigo, Vigo; Instituto Valenciano de Arte Moderno, Valencia; Lurixs Arte Contemporânea do Rio de Janeiro,Brasil; Galeria Marília Razuk, São Paulo, Brasil; Galeria Carlos Carvalho, Lisbon; Galeria Celma Albuquerque, Belo Horizonte; V Bienal do Mercosul de Porto Alegre; XXIX Panorama da Arte Brasileira MAM Sao Paulo; Pinacoteca do Estado de São Paulo; ASU Art Museum de Phoenix , USA; Patio-Herreriano Museo de Arte Contemporâneo Español, Valladolid;

Sua obra tem sido objeto de ensaios de importantes críticos tais como Luis Camillo Osorio, Agnaldo Farias, Glória Ferreira, Paulo Sergio Duarte , Delfim Sardo, David Barro, Fernando Cocchiaralle, Paulo Reis, Wilson Coutinho, Maria de Fátima Lambert, dentre outros.