Nelson Leirner – Vende-se!
dez - jan 2008/2009


NELSON LEIRNER – VENDE-SE!, 2009

NELSON LEIRNER
VENDE-SE!, 2009

NELSON LEIRNER – VENDE-SE!, 2009

NELSON LEIRNER – VENDE-SE!, 2009

Produzida para integrar a exposição Vende-se! vista primeiramente no Museu Vale em Vitória (ES), o artista Nelson Leirner a apresentará, reconfigurada, na Celma Albuquerque Galeria. Nelson, que há mais de cinco anos não expõe na cidade, acaba de retornar da Espanha onde participou de uma mostra na Casa da América Latina (outubro), na cidade de Madrid.

Para esta exposição o artista irá se apropriar de inúmeros elementos da cultura de massas e da iconografia religiosa/cultural, propondo uma inter-relação entre diversos ícones da cultura ocidental, elementos oriundos da cultura popular, e estruturas do circuito da arte (sua crítica e história).

Tendo exibindo sua obra em várias Bienais de Arte ao redor do mundo – com destaque para as participações em Bienais de São Paulo, de Tóquio e de Veneza – o artista assume lugar privilegiado na história da arte brasileira. Nesse sentido, seus processos artísticos se confundem com a própria história da arte contemporânea do país, ainda mais no que significa uma crítica ao mercado e ao que há de mais artificial em suas entranhas.

Deste modo, o artista burla o sistema das artes quando se lança de forma pioneira na questão da multiplicidade da obra, do readymade, da apropriação, e da inversão de conceitos e valores que envolvem a crítica de arte: o que certamente se pode denominar anti-arte. Uma verdadeira busca em entender as razões que regem os atos mais banais ou significativos no cotidiano.