LAURA BELÉM – COMPOSIÇÃO EM RETROSPECTO – 2011-2021 / DEZ 2021


Laura Belém - Celma Albuquerque Galeria de Arte Contemporânea

CRÉDITOS: DANIEL MANSUR

Laura Belém

Composição em retrospecto 2011-2021

the past must be Invented

the future Must be

revIsed

doing boTh

mAkes

whaT

the present Is

discOvery

Never stops

– John Cage, Composition in Retrospect

 

A Celma Albuquerque Galeria de Arte apresenta a exposição individual da artista visual Laura Belém, Composição em retrospecto 2011-2021.

A exposição revisita e agrupa três trabalhos criados pela artista em anos anteriores e nunca exibidos juntos; são eles: “Sky Notes” (2011), “Noites Carnavalescas” (2015) e “Noturno” (2015).

Nesse contexto, o trabalho “Sky Notes”, originalmente criado para a exposição Quiet Attentions, na Art Tower Mito Contemporary Art Gallery, no Japão, em 2011, ganha especialmente uma nova expografia e releitura.

Os três trabalhos reunidos na exposição são obras sobre papel e mesclam fotografia, desenho e colagem. Eles fazem menção à música, ao ritmo, ao acaso, à indeterminação, ao movimento, ao som e ao silêncio.

“Sky Notes” surgiu a partir de um convite para a artista participar de uma exposição coletiva no Japão, em 2011. Durante o voo Brasil-Japão,  Laura fotografou observou, da janela do avião, icebergs dissolvendo-se no mar e fotografou as partículas de gelo que se soltavam. Sobre uma seleção dessas imagens impressas, a artista desenhou pentagramas musicais com papel carbono azul. Estas, por sua vez, foram combinadas a pentagramas também com carbono azul e colagens com confetes sobre folhas brancas. As composições resultantes foram dispostas em 24 estantes de partitura, em frente ao órgão do hall da Art Tower Mito Contemporary Art Gallery. Para a exposição na Celma Albuquerque, a artista agrupa esses trabalhos de uma nova forma e os apresenta em três grandes grupos na parede, numa montagem que pode sugerir ‘cadernos de desenhos musicais’.

“Noites Carnavalescas” (2016) é uma série de quatro colagens com confetes coloridos e dobrados, criando relevos e ritmos sobre papéis pretos, em composições que também sugerem musicalidade e aludem às festividades do carnaval no Brasil.

“Noturno” (2015) é uma impressão negra à base de pigmento mineral sobre papel de algodão, sobre a qual se vêem pentagramas musicais em um degradê branco, que aos poucos se esvai no fundo negro.

O título da exposição, Composição em retrospecto 2011-2021, articula um novo olhar sobre os trabalhos expostos e aqui revisitados, e também  sobre conceitos de desenho, fotografia, temporalidade, música, acaso, som e silêncio. Ao mesmo tempo, o título escolhido faz referência ao artista e compositor John Cage, mais especificamente à sua publicação Composition in Retrospect, de 1992. Escrito em “mesóstica” (linhas interligadas de poesia em prosa), Composition in Retrospect é um texto no qual John Cage expõe a sua metodologia de trabalho e examina questões centrais de sua obra: indeterminação, incompreensão, inconsistência, imitação, estrutura variável e contingência. Apesar da obra de Laura Belém não seguir os mesmos procedimentos metodológicos de John Cage, a artista encontra ressonâncias entre alguns conceitos de seu processo de criação e o do compositor, e toma emprestado desse manuscrito o título para a exposição, acrescentando o período 2011-2021 que abrange o ano de criação de “Sky Notes” até os dias de hoje.